Terça-feira, 10 de Maio de 2005

A verdade

3699Jones.jpg

Uma mulher rodopia pela vida.

Certa dos erros cometidos,

Segura que não os deseja repetidos.



A mulher sonha com o que não pode alcançar,

Num sono agitado de desejos reprimidos,

Pouco vividos, quase nada descobertos.



Acorda,

Recorda a vida que o sonho lhe deu,

Não era a dela.



Uma mulher triste, tremendamente só,

Escreve palavras, conta histórias.



A mulher não quer chorar,

Apenas viver.



As suas lágrimas correm

Pelo rosto salpicado de mar,

Todos o vêem,

Ninguém a conhece.

publicado por eu34 às 20:09
link do post | obrigada pela visita | favorito
|
6 comentários:
De Anónimo a 12 de Maio de 2005 às 19:17
Mas podiamos conhecer-te. Se calhar sentias-te melhor...Zuco
(http://www.citizenzuko.blogs.sapo.pt)
(mailto:zuco40@yahoo.com)
De Anónimo a 12 de Maio de 2005 às 12:07
Ora viva mais uma vez Cara Eu33... Aqui está um texto que compreendo, pois fala sobre uma mulher. De facto, eu entendi as suas palavras porque falam sobre o que sente uma mulher e claro está, eu não percebo o que elas sentem. Nem tenho mesmo que perceber pois há coisas que são só para ler, e não para interpretar. E isto é, e só podia ser uma grande verdade. Uma mulher fala e eu escuto; ela sente e eu não sei o que ela sente; uma mulher escreve e eu leio; mas quando diz a verdade, eu nunca entendo se de facto o está a fazer. Assim como compreendi este texto, não percebi o que quis dizer mas entendi que era sobre uma mulher. Um abraço... SHAKERMAKERshakermaker.blogs.sapo.pt
(http://shakermaker.blogs.sapo.pt)
(mailto:honkytonkwomen@sapo.pt)
De Anónimo a 11 de Maio de 2005 às 15:59
Querida Eu33
A verdade é que não há enigma na solidão. Nós todos somos por natureza solitários, agregando-nos uns aos outros em função de relacionamentos sociais, que são laços fictícios, muitas vezes, meramente de interesse conjuntural. Relações de continuidade, com afecto, estruturais, são sempre poucas ou nenhumas, pois esquecemo-nos a que tribo pertencemos, todos nos emancipamos e a solidão é a factura que todos temos de pagar.
Um beijo
DanielDaniel Aladiah
(http://www.aladiah.blogspot.com)
(mailto:aladiah2005@hotmail.com)
De Anónimo a 11 de Maio de 2005 às 13:12
se NINGUEM A CONHECE impõe-se a pergunta_ Porquê? Porque não quer, porque não se dá, ou por ser simplesmente um enigma? beijos e abraços, be good :-)XUPA NU PIPI
(http://xupanupipi.blogs.sapo.pt)
(mailto:gakusha@sapo.pt)
De Anónimo a 11 de Maio de 2005 às 11:19
Que corram as lágrimas... ninguém espera que a vida seja um mar de rosas! Belas palavras... muito reais!Carlos Tavares
(http://o-microbio.blogspot.com)
(mailto:carlos.roquegest@mail.telepac.pt)
De Anónimo a 11 de Maio de 2005 às 00:55
A vida é assim.Nem todos têm a coragem de dar uma segunda oportunidade a quêm errou.As mulheres são as maiores vítimas.Paulo
(http://novavida.blogs.sapo.pt)
(mailto:Paulossr@sapo.pt)

Comentar post

.estou por aí... entre a realidade e os sonhos....

.pesquisar

 

.Dezembro 2005

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Até lá...

. Análise

. Pergunto...

. Alice perdeu o amor.

. Quarto sem luz ...

. Inocência perdida.

. Espaço vazio.

. Resistir (sem data de reg...

. Li algures...

. A olhar a minha rua.

.arquivos

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

.subscrever feeds